UNIVERSO CMDV

A saúde oral nos distúrbios alimentares

Afirma-se que a adolescência é uma das etapas da vida em que há um risco aumentado de problemas dentários.

Na puberdade, fase em que ocorrem alterações psicológicas e hormonais, a probabilidade de aparecerem problemas na cavidade oral aumenta devido a múltiplos fatores, nomeadamente falta de preocupação com a própria saúde por desconhecimento ou meramente desleixo. Consequentemente, estas atitudes acabam por provocar complicações orais como cáries dentárias, gengivites e/ou traumatismos.

O estilo de vida, a dieta e a falta de medidas adequadas de Higiene Oral, além da aquisição de alguns hábitos nocivos, como o tabaco e o álcool, tornam os cuidados de saúde oral dos adolescentes numa tarefa árdua para os pais e/ou cuidadores.

Desta forma deparamo-nos com uma situação: certamente já se questionou sobre o que pode fazer para melhorar a Higiene Oral dos seus adolescentes.

Cada idade tem suas motivações e os adolescentes, em geral, são muito sensíveis à sua aparência física pessoal. Muitos escovam os dentes para evitar terem dentes sujos a olho nu e/ou mau hálito, mas poucos se importam em evitar cáries ou problemas gengivais.

A melhor maneira de os ajudar é ensiná-los que uma Higiene Oral correta proporcionará não apenas um belo sorriso, mas uma maior autoestima e saúde, e, desta forma, unimos o cuidado oral com a estética.

Algumas das dicas básicas para motivar os adolescentes à aquisição de bons hábitos de saúde oral passam por:

  • Limitar o consumo de refrigerantes: o açúcar dos refrigerantes pode causar cáries e os aditivos ácidos corroem e danificam o esmalte dos dentes;
  • Evitar piercings na boca: este tipo de acessórios pode fraturar o esmalte dos dentes, bem como são retentores de muita placa bacteriana que provocam mau hálito;
  • Segurança no desporto: o usos de goteiras desportivas ajudam a prevenir possíveis traumatismos dentários;
  • Hábitos saudáveis: além de uma dieta saudável nos ajudar a prevenir doenças, incluindo doenças do foro oral, o consumo de água limpa o excesso de bactérias e os restos de comida nos dentes;
  • Escovagem correta: fazer Higiene Oral diária com escovagem bi-diária com uma pasta dentífrica com flúor coadjuvando com meios complementares, como fio, escovilhões e/ou irrigadores orais;
  • Apesar de muito na “moda” especialmente em idades mais jovens, deve-se evitar o uso de pastas branqueadoras;
  • Acompanhamento: fazer visitas regulares ao Médico Dentista ou Higienista Oral (semestrais, pelo menos)

Motive, insista e persista em tentar com que os adolescentes adquiram bons hábitos de Higiene Oral para que em adultos não sofram de problemas consequentes.

A sua contribuição para a Saúde Oral dos adolescentes é muito importante! Aposte na educação para a Saúde Oral e, se necessário, aconselhe-se com o seu Médico Dentista ou Higienista Oral sobre o que pode e deve fazer para ajudar os mais jovens!