UNIVERSO CMDV

Sim, você consegue!

Um estudo de Dan Gilbert, de Harvard, indica que passamos cerca de 46,9% do tempo em que estamos acordados em piloto automático, quase metade do nosso dia. Nesse estado fazemos coisas sem pensar nelas, de forma irreflectida e inconsciente. Na outra parte do tempo estamos presentes, no momento, controlamos aquilo em que pensamos e tomamos decisões e agimos de forma consciente. Em que altura do dia é que faz a sua higiene oral?

Quando a sua rotina de higiene oral é feita no modo “piloto automático” aumenta a probabilidade de não diminuir acentuadamente a carga bacteriana da sua boca e contribui para o aparecimento de doenças orais como a cárie dentária e a gengivite ou periodontite. Porque é que isto vai acontecer? Porque não vai haver esforço envolvido:

- A escovagem é feita à pressa (não a faz durante o tempo aconselhado – 2 a 3 minutos);

- A técnica de escovagem é ignorada (o tipo de movimentos e inclinação da escova não são considerados);

- Deixa sistematicamente para amanhã a limpeza interdentária com fio dentário, escovilhões ou outros instrumentos aconselhados pelo profissional de saúde oral (deixa assim cerca de 40% das superfícies dentárias sujas, como se tomasse banho todos os dias e não lavasse o rabo);

- Recorre a produtos antibacterianos com demasiada frequência para finalizar de forma rápida e com sensação de boca fresca (o que pode contribuir para o aparecimento de manchas nos dentes e sensação de queimadura nas mucosas, para além de desequilibrar a flora microbiana oral)…

Se na actualidade, na era da informação acessível a todos, sabemos quais as acções que nos ajudam a prevenir doenças orais e a manter a saúde da nossa boca, que influencia de forma directa a saúde geral, porque é que continuamos a escolher aquilo que nos prejudica e a ser preguiçosos no que diz respeito a comportamentos preventivos? O mesmo se aplica aos hábitos alimentares, ao estilo de vida, àquilo em que escolhemos como prioridades para nós. Quando tudo é feito em piloto automático acabamos por escolher o que nos mantém na zona de conforto e que implica o menor esforço, aquilo que nos dá prazer no imediato. E na maior parte das vezes, sabemos que queremos fazer de forma diferente, idealizamos a mudança, fazemos realmente de forma diferente durante uns dias e depois voltamos aos velhos hábitos. E depois aparecem as cáries e as doenças gengivais novamente…

Mas sabe uma coisa? A escolha é sua. Sem desculpas. Está na sua mente a capacidade de escolher outro caminho, de mudar o seu comportamento, de agir da melhor forma no que diz respeito ao seu corpo e à sua saúde geral e oral. Essa mudança de comportamento não se faz num dia, é um processo baseado na repetição. Não é uma grande acção que faz num determinado dia que vai contribuir para a mudança, são as pequenas coisas que faz diariamente de forma consistente. No início, vai frequentemente desejar voltar aos comportamentos antigos porque está treinado a viver no modo “piloto automático”. Mas se sair da zona de conforto, se fizer o esforço consciente e deliberado de repetir o novo comportamento diariamente, vai reprogramar o cérebro e ensiná-lo que essa nova forma de agir é um novo padrão de comportamento, conseguindo implementar as acções mais adequadas para a sua saúde e bem-estar. E isso vai trazer-lhe uma sensação óptima de autorrealização e de conquista.

Opte por fazer a sua higiene oral de forma consciente a partir deste momento. Não a faça em piloto automático, os seus dentes e gengivas agradecem. Sim, você consegue!