UNIVERSO CMDV

Língua Geográfica

Língua geográfica, também conhecida como glossite migratória benigna, não é uma doença nem representa um problema de saúde. Trata-se de uma condição que deixa a língua com o aspeto de um mapa em alto-relevo, daí o nome "língua geográfica".

A língua geográfica caracteriza-se pela presença de áreas vermelhas bem delimitadas, com bordas brancas e irregulares. As lesões ocorrem sobretudo na parte de trás e na lateral da língua.

No início, surgem pequenas manchas brancas na língua. Depois, conforme elas aumentam ou mudam de posição, desenvolvem uma área vermelha no centro devido à perda das papilas nessa região.  

Por isso, pessoas com glossite migratória benigna não possuem todas as papilas na língua, que são substituídas por essas áreas lisas e vermelhas.

Essa alteração é mais observada em idades mais precoces, a maior parte dos pacientes não têm consciência da patologia. A hereditariedade e o stress emocional são fatores importantes no estudo das causas e dos mecanismos patogénicos que atuam sobre o organismo para provocarem a língua geográfica.

Em geral, a língua geográfica não provoca sintomas. Contudo, algumas pessoas sentem ardoraumento da sensibilidade e até dor, principalmente ao ingerir alimentos ácidos, quentes ou muito condimentados.

Não há uma maneira de prevenir a língua geográfica, mas quem a apresenta deve evitar alimentos que pioram a sintomatologia e, na medida do possível, evitar situações de stress, as quais podem estar relacionadas ao aparecimento desta.

A língua geográfica geralmente não requer nenhum tratamento médico, especialmente em casos assintomáticos ou com remissão espontânea.

Entretanto, se houver desconforto intenso, pode ser recomendado um tratamento de acordo com o seu profissional de saúde oral.