UNIVERSO CMDV

TRATAMENTO ENDODÔNTICO OU “DESVITALIZAÇÃO”: sabe o que é?

  • Em que consiste o tratamento endodôntico?

O tratamento endodôntico, vulga “desvitalização”, é um tratamento bastante comum em Medicina Dentária mas que ainda suscita algumas dúvidas na maioria da população. Este consiste na eliminação do conteúdo e desinfeção do interior do dente, seguida do preenchimento e selagem das raízes com um material biocompatível.

Os dentes são constituídos por diferentes tecidos, com diferentes características, e são estruturas “vivas”. O tratamento endodôntico está associado à remoção da polpa dentária que não é mais do que um aglomerado de vasos sanguíneos e tecido nervoso e que é responsável pela vitalidade do dente.

  • Quando é necessário fazer o tratamento endodôntico?

Embora a Medicina Dentária esteja cada vez mais direcionada para tratamentos conservadores e que garantam a vitalidade pulpar, são vários os fatores que conduzem a este tipo de tratamento e a maioria prende-se com a existência de sintomatologia aguda associada à infeção dos tecidos pulpares, como dor constante e forte a estímulos térmicos, dor à mastigação e edema facial. Contudo, não podemos descartar a necessidade de iniciar o tratamento endodôntico em situações mais específicas e em que não exista qualquer sintomatologia prévia associada, tais como cáries de grandes dimensões, restaurações infiltradas profundas, desgastes dentários acentuados com exposição de dentina e lesões traumáticas. A existência ou não de dor está relacionada com a forma como os fatores extrínsecos afetaram os tecidos pulpares. Se estes tiverem “morrido” sozinhos, a sintomatologia é menos intensa ou até mesmo nula. Se estiverem numa situação de inflamação irreversível, a sintomatologia é bastante intensa.

  • Os dentes com endodontia ficam mais frágeis?

É comum ouvirmos dizer que os dentes com endodontia se tornam mais frágeis e que acabam por ser extraídos ao fim de algum tempo. Não é o tratamento em si que os torna frágeis, mas sim a existência de pouco tecido dentário e grandes restaurações normalmente associados a estes dentes. Restaurações grandes são sinónimas de uma maior fragilidade dentária. Uma forma simples de evitar estas fraturas e garantir a manutenção em boca destes dentes é optar por uma restauração indireta realizada em laboratório com materiais específicos e que conferem maior capacidade de resistência ao próprio dente. Para além do mais, pode acontecer que estes dentes venham a escurecer em relação aos restantes, o que pode ser facilmente resolvido com um branqueamento interno realizado em consultório.

  • Os dentes com tratamento endodôntico podem voltar a dar problemas?

Dentes com endodontias podem voltar a desenvolver um processo infecioso na zona radicular, podendo haver necessidade de voltar a fazer um novo tratamento endodôntico. Na maioria dos casos, estes dentes não dão sintomatologia e a descoberta de uma lesão associada a ele é um achado radiográfico em consultas de rotina. Esta situação pode ocorrer por vários motivos, como um tratamento endodôntico prévio que não completou a raiz, má desinfeção dos canais aquando do tratamento inicial, mau selamento apical, infiltrações na zona coronário que contaminam o material de selamento. A permanência destas infeções em boca podem desencadear um processo apical crónico que pode evoluir para uma lesão quística, podendo haver necessidade de um tratamento mais complexo para a sua remoção.

  • Porque é tão importante o tratamento endodôntico?

É importante sublevar que o tratamento endodôntico é a única forma de eliminar infeções dentárias e que, ao contrário do que por vezes se pensa, o antibiótico não vai ser suficiente para resolver estas situações. Dado que o dente é formado por tecidos duros e sendo uma estrutura fechada rodeada por tecidos duros (osso), só a abertura do dente e sua limpeza e desinfeção é capaz de eliminar os agentes patogénicos responsáveis pela infeção. O antibiótico é apenas utilizado em último recurso como forma de aliviar sintomatologia aguda prévia e em que esteja indicada a sua utilização e provada a sua eficácia.