UNIVERSO CMDV

Prevenção na saúde oral

O termo “prevenir” significa “impedir que se realize” ou “preparar ou dispor de maneira a que evite um dano ou mal. As ações preventivas são intervenções cujo objetivo é evitar o surgimento de doenças específicas, reduzindo a sua incidência e prevalência nas populações, o que exige uma ação antecipada, para que a doença posteriormente não apareça e progrida. A prevenção, o diagnóstico e o tratamento são necessários para manter e/ou recuperar a saúde oral de bebés, crianças e adolescentes, o que é imprescindível, pois problemas de saúde oral podem levar a população a experimentar episódios de dor e desconforto.  

A adolescência é um período crítico pela mudança biológica e psicológica, sendo uma das etapas da vida mais importantes para incorporação de aspetos formativos, atitudes e comportamentos, com consequências para o ciclo vital do ser humano. É aqui que os diversos hábitos, tanto positivos quanto negativos, são desenvolvidos, então a intervenção nesta fase é extremamente  importante para a aplicação de métodos de prevenção primária na saúde oral em adolescentes, sendo benéfica tanto para incentivá-los a hábitos positivos, como a higiene oral e a alimentação adequada, quanto a desmotivá-los a hábitos negativos, como por exemplo a sucção sem fins nutritivos e o consumo de tabaco. 

Problemas específicos na saúde oral dos adolescentes incluem a alteração do risco de cárie, erosão dentária, trauma, posicionamento dentário e má-oclusão, erupção dos terceiros molares e agravamento de doenças sistémicas, entre outros. 

Para além destes problemas, os adolescentes podem-se interessar por piercings orais, consumo de tabaco, álcool e drogas, o que no futuro pode causar problemas na cavidade oral. Assim, o profissional de saúde oral terá de fornecer soluções preventivas e terapêuticas adaptadas à situação específica do adolescente, para além de informar sobre as consequências de tais hábitos negativos. 

É evidente a importância da consulta regular com o profissional de saúde oral, sendo indicada pelo menos 2 vezes por ano, uma a cada 6 mesespois traz inúmeras vantagens, tais como permitir detetar precocemente doenças orais o que, juntamente com tratamento e controlo adequados, melhora o prognóstico, impedindo danos irreversíveis. O profissional de saúde oral orienta acerca de determinados procedimentos que favorecem a saúde oral, como é o caso da correta técnica de escovagem, do uso do fio dentário, do flúor e do controlo da dieta. A escovagem deve ser realizada logo após as refeições principais, sendo que à noite, antes de ir dormir, é essencial, visto que durante esse período há redução do fluxo salivar, o que diminui a ação protetora da saliva.